mantenha-se atualizado

Cadastre seu email para receber insights sobre estratégias digitais. Prometemos não enviar spam!


Cadastre seu email para receber insights sobre estratégias digitais. Prometemos não enviar spam!

O que é SEO e como utilizá-lo no seu blog

na categoria Marketing Digital 0 comentários
o que é SEO

SEO. Essa palavra aparece com frequência em qualquer conversa sobre marketing digital ou sobre a internet. Muitos profetizam que o SEO morreu e outros afirmam que ele nunca esteve tão vivo. Mas antes de entender o que é SEO, é importante darmos uma olhada rápida em como funcionam as ferramentas de busca, e o Google, mais especificamente, uma vez que ele corresponde a 90% de share do mercado.

O Google possui um sistema de robôs, chamados crawlers, que vasculham link por link na rede (com exceção dos que contêm o código no-follow ou noindex, que são uma indicação para não serem encontrados) para catalogar todas as informações que estão lá e acrescentar na biblioteca do Google, que já conta com 60 trilhões de páginas.

Quando você faz uma busca no Google, o algoritmo da ferramenta avalia entre 200 critérios diferentes quais são os resultados que melhor irão atendê-lo. A ordem dos resultados é definida, em grande parte, por critérios de SEO.

Então, o que é SEO

SEO, ou Search Engine Optimization, nada mais é do que otimização para ferramentas de busca. São práticas que você pode implementar no seu site para que ele seja melhor posicionado nas páginas de resultados após a busca de um determinado termo.

Mas por que você tem de estar melhor posicionado nesse ranking? Simples: porque quando uma informação é buscada no Google, 80% dos cliques se concentram na primeira página de resultados. Se você for o 11º, ou seja, estiver na segunda página, apenas 20% das pessoas irão encontrar o site da sua empresa.

E se você acha que isso pode ser resolvido a partir de anúncios no Google Adwords, saiba que 70% dos cliques em uma página de resultados vão para as buscas orgânicas, porque os consumidores entendem que elas têm mais credibilidade.

Estar mais visível significa estar mais próximo do seu público-alvo, o que se reflete em mais chances de converter o seu visitante em cliente. E aí? Você ainda acha que o SEO morreu?

Dicas práticas de SEO para otimizar seu site:

Ao analisar as páginas e verificar quais devem aparecer nas primeiras posições, o Google leva em contra três fatores principais: conteúdo, autoridade e experiência do usuário.

  • Conteúdo

Antes de mostrar seu site como resultado de uma busca, é feita uma análise se o conteúdo dela corresponde à palavra-chave buscada. Para isso o Google escaneia alguns elementos importantes da sua página. Por exemplo:

– Título (Page Title): Elemento mais importante para o Google. Ele deve conter necessariamente a palavra-chave do texto.
– Cabeçalhos (Headings): Correspondem aos subtítulos da página e mostram uma hierarquia de informações, ou seja, relevância de cada subtema. São os H1, H2, H3… até o H6.
– URL: É o endereço do site na web. Uma boa dica é manter a URL simples e amigável, por exemplo: www.nomedaempresa.com.br/palavra-chave, ou que contenha o título da página.
– Palavra-chave: Você deve indicar ao Google qual é a palavra mais importante do seu texto, ou seja, sobre o que ele trata. Neste post demos algumas dicas de como escolher palavras-chave relevantes para o seu público.
Texto: É o conteúdo da sua página. Ao longo dele devem aparecer a palavra-chave e alguns sinônimos dela. Ele deve ser um conteúdo relevante e de qualidade. Tamanho não é documento para o Google.
– Alt text: É o texto que aparece para o visitante caso a imagem não carregue. O Google entende qual é a informação dessa imagem através desse texto. É interessante que ele também contenha a palavra-chave.
– Meta description: É um breve resumo que aparece abaixo do nome do seu site nas páginas de resultado. Ela deve conter as palavras-chaves e garantir ao usuário que neste site ele irá encontrar as informações que procura. No entanto, ela conta apenas indiretamente para o resultado de rankeamento, uma vez que aumenta a taxa de cliques do seu site.
– Links internos: Aumente o tempo de navegação dos seus usuários e melhore o conteúdo através de links internos para outros conteúdos relacionados do seu próprio site.

  • Autoridade

Uma das principais maneiras de o Google entender que a sua página é mais relevante do que as outras milhares é o número de links externos que você possui. Ou seja, quantas outras páginas citaram a sua e colocaram um link para ela.

No entanto, aqui entra mais o fator qualidade do que quantidade. Isso porque o Google busca também se esse link faz sentido, avaliando o texto âncora do link, e se a página é do mesmo segmento que a sua.

A idade do seu site também é um dos critérios de autoridade da ferramenta.

  • Experiência do Usuário

O Google leva muito a sério a experiência do usuário e por isso utiliza esse critério como avaliação para o posicionamento. Alguns dos elementos avaliados, por exemplo, correspondem à responsividade para dispositivos móveis, se a página tem um carregamento lento, o tempo de permanência do usuário, se o usuário saiu do seu site e voltou a fazer uma busca porque isso é um indicativo que você não encontrou as informações pelas quais buscava.

Uma boa ferramenta para avaliar a experiência do usuário no seu site é o PageSpeed Tools do próprio Google e o ScreamingFrog.

O trabalho de SEO é árduo, mas traz resultados importantes para o seu negócio. Investir nele ainda é uma das maneiras mais eficientes de reduzir o seu Custo para Aquisição de Cliente (CAC) e aumentar a relevância do seu site no meio digital. Vamos começar a implementá-lo?

cta-e-book-101-dicas-rapidas-para-um-marketing-digital-de-resultados

Deixe um comentário

mantenha-se atualizado

Cadastre seu email para receber insights sobre estratégias digitais. Prometemos não enviar spam!


Cadastre seu email para receber insights sobre estratégias digitais. Prometemos não enviar spam!