Estratégias de marketing digital: 6 dúvidas dos clientes da Tekoa

|

Estratégias de marketing digital: 6 dúvidas dos clientes da Tekoa

A partir de 2010, começou-se a ver um boom de informações sobre marketing digital e inbound marketing. Termos como SEO, Smarketing, Post, CTR, Hardbounce, engajamento e Business Intelligence – para nomear apenas alguns – se tornaram frequentes em rodas de conversa de empreendedoras em todos os cantos. A discussão sobre as mais diferentes estratégias de marketing digital iam longe, assim como as vantagens de se voltar para um relacionamento mais permissivo e menos disruptivo.

No entanto, ainda persistem inúmeras dúvidas sobre esse mercado e suas reais capacidades de agregar valor aos consumidores e conseguir convertê-lo em vendas. Aqui na Tekoa não é raro sermos questionados por nossos clientes e leads sobre alguns itens específicos das estratégias de marketing digital, como, por exemplo, tempo mínimo para entregar resultados, a real importância de conteúdo, investimentos em mídias pagas, e-mail marketing e a escolha de canais de aquisição e comunicação.

Por isso, separamos as principais interrogações de nossos clientes em um post bem explicativo. Confira!

As seis maiores dúvidas sobre estratégias de marketing digital

1 – Quanto tempo demorarei para ter retorno com o marketing digital?

Depende da sua presença digital. Para muitas empresas, implementar uma estratégia de marketing digital significa começar do zero – criar um site, um blog, uma página nas redes sociais, por exemplo. Neste caso, alguns resultados mais significativos podem demorar um pouco mais para aparecer. No entanto, de forma geral, uma estratégia de marketing digital trabalha com três tipos de ação: as de curto, as de médio e as de longo prazo.

As ações de curto prazo, por exemplo, já podem ser percebidas nos primeiros três meses de trabalho, principalmente no caso de empresas que são B2C e possuem um ciclo de vendas mais curto. É o caso do aumento no números de leads da base, vendas diretas por meio de campanhas de links patrocinados e diminuição das taxas de rejeição e melhoria do tempo de permanência no site da empresa após algumas intervenções e otimizações SEO no site.

Já a médio prazo – de um a dois semestres de atuação – as estratégias de marketing digital começam a trazer resultados em termos de relacionamento com usuários (especialmente por meio de canais como redes sociais e e-mail marketing) aumento da base de clientes e leads.

As ações de longo prazo são, obviamente, as que mais demoram para mostrar resultados. No entanto, são as melhores para escalar e as mais lucrativas, porque vão crescendo de forma independente e sustentável. Elas são baseadas fortemente em melhorias de SEO, marketing de conteúdo e fortalecimento do branding.

Leia mais em: Quando verei os resultados dos meus investimentos em marketing digital?

2 – Por que é tão essencial investir em conteúdo?

Um dos grandes pilares do inbound marketing, e do marketing digital em geral, é entender que os consumidores mudaram fortemente seu comportamento de compra. Hoje, pesquisas já mostram que 90% das decisões de compra começaram com uma pesquisa em uma ferramenta de busca como o Google ou o Bing.

Isso acontece porque cada vez mais os usuários estão em busca de informações para embasar suas decisões e escolher as soluções/produtos que mais se encaixam em seus problemas e oportunidades.

A proposta da produção de conteúdo é encontrar as pessoas justamente neste momento de dúvida. Ao oferecer material relevante, significativo e de acordo com as necessidades daquele usuário, você se torna parte determinante no processo de compra e facilita com que ele interaja e se engaje com a sua marca.

Pense bem: uma marca que você frequentemente sente que está lhe ajudando é mais interessante do que uma que apenas tem um preço atrativo, não?

Leia mais em: O que é blog corporativo? Veja três bons exemplos

3 – O marketing digital não é voltado só para o mercado B2B?

Não. O marketing digital traz resultados para todos os tipos de negócios: B2B, B2C, B2E.

Muitos empresários com negócios B2C acreditam que, já que seus negócios têm ciclo de compra bem mais curtos ou sazonais, o marketing digital não pode ajudá-los em profundidade. Mas isso é um erro. O marketing digital é adaptável a dezenas de realidades e trabalha com os canais e ações específicas para se comunicar com o seu target.

Por exemplo: setores de nicho como educação, moda, gastronomia, indústrias, concessionárias e até academias conseguem ótimos resultados com estratégias de marketing digital.

Leia mais: 8 mercados de nicho e como eles trabalham o marketing digital

Muitos empresários que possuem empresas B2C acreditam que focar em uma estratégia de redes sociais ou só de e-mail marketing é suficiente para o seu negócio.

4 – O que realmente significa ter um site responsivo?

Um site responsivo é aquele que se adapta a diferentes tamanhos de tela e torna desnecessário que você fique dando zoom para conseguir encontrar algo em um site. Em síntese, ele melhora a experiência do usuário com o seu website (que conta pontos importantes para o Google no momento de ranquear os sites na página de resultados de busca).

E por que pensar nisso é fundamental? Simples: a cada ano que passa os brasileiros têm mais acesso à internet móvel. Inclusive, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), os celulares já são o único meio de acesso à internet de 58% dos lares do país. E se cada vez mais as pessoas estão conduzindo suas buscas, compras e vidas através dos smartphones não é interessante ter um site que corresponda a essas expectativas e melhore o engajamento do seu público?

Aliás, no meio do marketing digital já mal se fala em site responsivo, mas sim em mobile first. Ou seja: sites pensados primeiramente para ser acessados de smartphones e que seriam adaptáveis para telas maiores, como desktop e tablets.

Leia mais em: Diferenças entre um site responsivo e mobile first

5 – Por que os contratos de marketing digital têm duração mínima de um ano?

Conforme falamos anteriormente, um bom pedaço das ações de marketing digital só traz resultados mais significativos a longo prazo – ou seja, a partir de um ano. Além disso, várias delas (reformulação de site, construção de engajamento nas redes sociais, indexação e ranqueamento no Google e otimização de campanhas com base em business intelligence) demoram um pouco mais para conseguir ser concluídas de maneira satisfatória.

Leia mais: Os porquês da duração anual dos contratos de marketing digital

6 – Quanto tenho que investir em mídia paga?

Depende da campanha, sua segmentação e os objetivos dela.

Por exemplo: com R$ 1 mil já é possível fazer bastante personalização em uma campanha estadual de 30 dias no Google Adwords. No entanto, se a palavra-chave escolhida for muito concorrida ou se for necessário afunilar ou expandir muito da estratégia, talvez seja necessário mais investimento. Já no Facebook Ads, assim como Instagram e LinkedIn, os valores são mais baixos. Com R$ 300 em um mês é possível trabalhar uma campanha de leads ou de venda dentro da rede social.

No entanto, cada caso deve ser avaliado individualmente, de acordo com o nicho de mercado, a segmentação e a capacidade financeira para trazer o maior resultado possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre seu e-mail para receber conteúdos