Como melhorar a performance em vendas online

|

Como melhorar a performance em vendas online

R$ 53,2 bilhões. Esse foi o valor que apenas o e-commerce brasileiro faturou em 2018, segundo o relatório Webshoppers, da Ebit/Nielsen. Esse valor serve para ilustrar que as vendas online não devem ser alvo de ressalvas dos empresários, mas, sim, devem ser compreendidas e otimizadas sempre que possível.

De acordo com entidades do setor e especialistas, os números das vendas online têm crescido com força – em 2018 a expansão foi a uma taxa de 11% ao ano. As principais razões apontadas para tal incremento são o acesso mais fácil a aparelhos mobile com internet e a confiança crescente nesse tipo de comércio.

Além disso, mesmo que não completem toda a jornada de compra online, estimativas da Hubspot apontam que 93% das vendas tiveram início em uma pesquisa na internet – seja para comparar preços, modelos ou se informar sobre possíveis soluções para um problema ou situação.

A era digital está transformando o mundo das vendas – isso já não é novidade. Mas a sua empresa já está preparada?

 

Os 9 passos para aumentar as vendas online

 

1 – Conheça, entenda e se relacione com seu cliente

Muitas empresas acreditam que conhecem o público para o qual estão vendendo, mas esse pode não ser o caso. Esta é, inclusive, uma das maiores razões pelas quais as empresas perdem grandes oportunidades de negócio: não se comunicam da forma certa com seu público.

Para que esses ruídos não ocorram e as vendas online cresçam, é importante saber em detalhes quem está comprando da sua empresa e, com base nessas informações, criar uma persona para a sua empresa. Este conhecimento irá nortear toda a estratégia de comunicação e marketing.

 

2 – Use um layout simples e focado em conversão

Tanto para um site quanto para um e-commerce, o layout é imprescindível para facilitar o processo de vendas. A pessoa tem de ser capaz de encontrar o que deseja com rapidez e sem precisar pedir ajuda.

Um conceito importante neste sentido é o de “taxa de atenção”. Ela é a relação entre as ações que você pode fazer e as que você deveria fazer em uma página. Por exemplo: se você tem 100 botões ou calls-to-action em uma única página, você tem a taxa de atenção de 1 para 100 – ou seja, são opções diferentes brigando pela atenção do seu visitante. Quanto menor for essa diferença entre os dois valores, mais facilmente a pessoa irá encontrar o que deseja.

Busque colocar apenas o necessário nas páginas, deixá-las mais arejadas e limpas. Isso associado às call-to-action certas irá facilitar muito as vendas.

 

3 – Use as cores e os contrastes a seu favor

As cores são extremamente importantes para dar destaque às ações certas e melhorar as taxas de atenção. Elas normalmente são utilizadas nas call-to-action para fazê-las mais convidativas, mas podem aparecer em qualquer ponto que você deseja dar um up.

Uma das técnicas mais utilizadas para isso é utilizar cores contrastantes para que as informações surjam do padrão da página e chamem mais atenção.

 

4 – Preste atenção na sua segmentação

A escolha dos critérios para segmentar a sua base de e-mails é fundamental para melhorar as taxas de vendas online.

A segmentação pode ser baseada tanto em critérios de demandas (tipos de produto que procura, se é cliente final ou empresa, se tem possibilidade financeira para a compra total ou apenas parte da solução) quanto em dados demográficos (homens ou mulheres, idade e localização geográfica, por exemplo).

Uma base de leads bem segmentada tem taxas de conversão em campanhas de e-mail marketing e nutrição de leads muito mais elevadas porque consegue entregar a informação/produto certo para a pessoa certa. De nada adianta entregar uma superoferta de lingeries para alguém que está procurando sapatos masculinos, certo?

 

5 – Crie conteúdo relevante e distribua-o

As pessoas nunca estiveram tão bem informadas sobre o produto/serviço que elas desejam adquirir quanto hoje. Isso porque elas têm acesso fácil à informação. 

A melhor forma de conquistar a confiança do público e dos visitantes para o seu site é oferecer informações relevantes sobre o seu produto, seu mercado e os desafios da sua persona na forma de conteúdo.

Os formatos mais comuns utilizados são blog posts, e-books, podcasts, planilhas, vídeos, minitreinamentos, cursos, infográficos e posts em redes sociais. Mas eles podem ser qualquer coisa (uma playlist, games ou artigos técnicos, por exemplo), contanto que relevantes para o seu público.

 

6 – Faça da experiência do usuário uma prioridade

A experiência do usuário é o conjunto de experiências que o consumidor tem quando está em contato com a sua empresa – desde a primeira sondagem até o pós-venda. 

Seis fatores normalmente são associados à UX quando falamos de sites ou aplicativos: arquitetura da informação, design de interação, design visual, estratégia de conteúdo, pesquisa com usuários e usabilidade. Quando todos esses conceitos são contemplados, o usuário tem uma visão positiva da sua empresa e, consequentemente, mais chances de comprar. 

Essa premissa é ainda mais importante quando se trata de loja virtuais. Para se ter uma ideia, a Amazon constatou que a cada décimo de segundo a mais que a página demorava para carregar, a gigante perdia 1% em vendas. Quando chegava à casa de um segundo, a perda era de 7%.

 

7 – Invista em SEO

O Google e o Yahoo utilizam diversos critérios para ranquear os sites que irão aparecer primeiro em suas páginas de resultados de pesquisa. Por isso o conceito de SEO tem ficado tão em voga na atualidade.

SEO, ou Search Engine Optimization, é a utilização de técnicas para melhorar o seu site e conteúdos para que ele seja mais amigável para as ferramentas de buscas. 

Investir em SEO é fazer a escolha certa de palavras-chave para cada página e conteúdo, é garantir que não haverá links quebrados no seu site, é pensar na experiência do usuário e na responsividade, mas é também trabalhar para diminuir as taxas de rejeição da sua página.

Esse é um investimento que, especialmente a longo prazo, é muito interessante. Com o tempo, a autoridade do seu site vai aumentando e vai ficando cada vez mais simples para você conquistar tráfego orgânico.

 

8 – Esteja acessível nas redes sociais

Apenas o Facebook tem um bilhão de usuários ativos – isso é um sétimo da população mundial. Fica complicado deixar essa plataforma de lado em suas estratégias, não é mesmo? Mas não é só a criação de Mark Zuckerberg que deve ser olhada com atenção.

As redes sociais são ferramentas importantes para os usuários buscarem informações sobre as empresas das quais eles estão cogitando adquirir produtos, para se informar sobre “n” assuntos e para socializar com outros formadores de opinião.

Estar em meio a esse contexto permite que você controle um pouco o que é dito sobre a sua empresa, consiga trabalhar ações de contenção de crise, se relacione com seus clientes de forma mais direta e ainda tenha uma plataforma de divulgação de conteúdo e informações.

 

9 – Integre os canais

Desenhe uma jornada de compra única, envolvendo todos os canais que sua empresa está presente. Porque não basta ser omnichannel, você precisa pensar como se fosse o seu cliente, ou seja, a comunicação precisa ser contínua entre os canais.

 

A Era da Transformação Digital já começou

Na realidade da qual todos nós involuntariamente já fazemos parte, a incapacidade de se adaptar a novas tecnologias significa ficar para trás e perder negócios. 

Quando você não estiver online para oferecer seus produtos e serviços, proporcionando boas experiências aos seus clientes, seu concorrente estará. Então, se o seu foco for vendas, é difícil entender por que não está concentrado em fazer marketing através de seus canais digitais.

Para identificar se a sua empresa está preparada para melhorar a performance nos canais digitais, considere ainda os seguintes pontos:

 

1 – Tenha clareza dos seus objetivos

Qual a missão da empresa? Que relação o projeto em questão tem com a missão da empresa? Quais as metas desse projeto? Qual a expectativa de retorno em vendas? Quais serão as responsabilidades dos envolvidos? 

Antes de sair respondendo, tente lembrar dos seus maiores desafios, o que fez você procurar um novo caminho e os problemas que você deseja solucionar. Além disso, tenha em mente as possíveis implicações caso você decida não levar adiante um projeto de performance em vendas.

 

2 – Aproxime sua equipe comercial da sua equipe de marketing

Para traçar estratégias coerentes é preciso identificar onde sua empresa quer chegar em termos de posicionamento de marca e metas de vendas. Será preciso analisar seus números mais recentes para entender os maiores desafios do time de vendas. 

Ticket médio, volume de vendas por mês, ciclo médio de vendas, Lifetime Value e produtos que representam a maior parcela do faturamento da empresa são questões que precisarão ser respondidas.

 

3 – Quanto você está disposto a investir

Defina o valor a ser investido. Não inicie esse processo sem orçamento – você não chegará a lugar algum. É preciso entender os custos do projeto para definir com precisão indicadores que lhe auxiliem a diagnosticar o quão próximo você está de onde quer chegar.

 

4 – Você tem uma equipe qualificada?

Nesse momento vale pensar se você dispõe de profissionais capazes e disponíveis para dar fluidez ao projeto. Muito da estratégia criada precisará de respaldo técnico, além de conhecedores do seu negócio e de seu mercado.

 

5 – Analise as entregas atuais do marketing para o comercial

Sua equipe de marketing já faz entregas de leads para sua equipe comercial? Os processos estão bem definidos? A qualidade e quantidade dessas entregas está confortável, desafiadora ou não atende às necessidades e expectativas da equipe de vendas? Quais as plataformas de automação de vendas e CRM utilizadas?

 

Avaliados os 6 grandes itens citados acima, você pode começar a pensar na parte prática da sua presença digital, imaginando a reestruturação de um site, e-commerce ou blog e que estratégia você utilizará nas diversas redes sociais existentes.

É importante ressaltar que nem todos os questionamentos propostos neste texto precisam ser respondidos para que a sua empresa seja considerada preparada para iniciar um projeto de marketing de performance. 

É preciso, no entanto, que você esteja disponível para essa avaliação antes de iniciar quaisquer ações. E lembre-se: o mais importante é iniciá-las a partir de estratégias bem definidas.

Cadastre seu e-mail para receber conteúdos