SEO com Escalabilidade: otimização para grandes empresas

|

SEO com Escalabilidade: otimização para grandes empresas

O Google é a principal fonte de tráfego para os maiores sites da internet. Mas disso você já sabe, certo? Não é de hoje que o gigante das pesquisas, que detém 92% do mercado de buscas, vem ganhando cada vez mais importância para empresas de grande porte: e isso faz todo o sentido, já que uma vez que um site está entre as primeiras posições, a empresa pode otimizar suas campanhas e economizar valores milionários em publicidade paga (ads).

Seja seu site um grande e-commerce ou um site institucional para captação e relacionamento com os clientes, quanto melhor for o SEO (Search Engine Optimization), melhor será sua receita e o número de leads e conversões, certo?

Tráfego Orgânico

 

Mais ou menos…!

Não basta apenas receber milhões de acessos diários na sua página, pois há vários tipos diferentes de tráfego – ou seja, o usuário realiza pesquisas com base em sua intenção – e quando falamos de SEO com escalabilidade, isso é a principal diferença entre um gasto estrondoso com otimização que não trará faturamento e um gasto moderado previsível, que trará grandes retornos financeiros para a empresa.

Além disso, para sites de grande porte com milhares (ou centenas de milhares) de páginas, não, não é possível tratar de todos os problemas estruturais, de conteúdo e de experiência do usuário de cada página do site de maneira rápida e eficiente. Então, qual o melhor caminho para fazer SEO de maneira inteligente, escalável e mensurável?

Se você é um decisor de uma empresa de grande porte, continue lendo, pois vamos revelar abaixo quais cuidados você e sua equipe devem ter, para atingir o potencial máximo de seu site nas pesquisas orgânicas.

 

Como o Google funciona

 

Ninguém sabe ao certo como o Google (que é essencialmente um algoritmo) funciona de fato. Há milhares de especulações e até mesmo um documento não-oficial lançado recentemente pela Backlinko – blog especializado em SEO – com mais de 200 fatores que teriam peso para o algoritmo do “Big G”. A lista vai desde qualidade do conteúdo e número de backlinks apontando para o domínio, até menções da marca em redes sociais e arquitetura do site. Embora vários destes fatores tenham sido confirmados por funcionários e ex-funcionários da empresa, ninguém sabe ao certo qual o peso de cada um deles no resultado final para o robô.

O que é possível afirmar de fato, é que tudo se resume ao conceito mais atual utilizado pela Google: o E-A-T. A sigla vem do inglês para “Expertise, Authoritativeness and Trustworthiness”, ou, “Expertise, Autoridade e Confiabilidade” e diz respeito aos pilares que o Google utiliza para qualificar o conteúdo, estrutura e informações contidas em um site para rankeamento.

 

Expertise

 

O aprofundamento do conteúdo com qualidade é o conceito-chave aqui. O Google requer que conteúdos mostrados nas primeiras páginas sejam escritos por profissionais que entendem do assunto – o que vem sendo menos comum com o mercado de pesquisas tão em alta e a demanda pela criação de material para áreas específicas crescendo diariamente. Por isso, é importante validar o conteúdo publicado e ter sempre um expert por trás de tudo que é produzido. Basear-se em autores referência e dados científicos é sempre indicado e trará benefícios diretos ao SEO.

 

Autoridade

 

A autoridade de um site é construída. Este fator talvez seja o principal ponto da escalabilidade em SEO – gerar tanta autoridade para o site ao ponto do próprio algoritmo entender que seu website é referência no assunto, que é um dos melhores no nicho em questão.

 

Como melhorar a autoridade?

 

Há diversas maneiras de aumentar a autoridade aos olhos do Google. As principais são:

1) Página na Wikipédia

A Wikipédia é um grande sinal de autoridade para a internet e o próprio Google já deixou claro que a reconhece como uma fonte confiável de informações. Embora os links sejam nofollow, eles ainda possuem peso e relevância para os sites que são mencionados.

 

2) Backlinks (menções) contextuais em outros sites de autoridade

Entre em contato com outras companhias e troque links em artigos de blogs. Os links de sites na mesma área que a da sua empresa (saúde, educação, telecom), possuem valor extra para os robôs – são os backlinks considerados “contextuais”. Como exemplo, se sua empresa é uma rede de farmácias, receber um link de um escritório de contabilidade terá um peso muito menor que um laboratório de manipulação de medicamentos.

 

3) Backlinks (menções) em fóruns, sites de notícias e mídias sociais

É importante estar sempre em evidência. Os mecanismos de busca dão pontos extras para sites que são mencionados em páginas de redes sociais, fóruns, sites de perguntas e respostas e, principalmente, grandes sites de notícias. Estes últimos por si só possuem altos níveis de autoridade, logo, ser mencionado como fonte ou referência em uma matéria é visto como um “empréstimo” de autoridade.

 

Confiabilidade

 

Ter boas avaliações, altas taxas de resolução de problemas e uma boa reputação online é o principal requisito da confiabilidade. Após a atualização do algoritmo em agosto de 2018, sites que possuíam muitas avaliações negativas, não resolviam as reclamações de seus clientes ou tinham conteúdos relacionados a saúde que contradiziam o conhecimento científico sofreram quedas bruscas em suas posições de pesquisa.

Tenha sempre em mente que o Google leva muito em conta a opinião do usuário. Levar o E-A-T em conta é indispensável para melhorar as “User Metrics” como tempo de permanência na página, taxa de abandono e páginas por sessão, o que por sua vez ajudará a alavancar o SEO.

 

Intenção de palavra-chave

 

Há uma grande diferença entre os tipos de tráfego: é um fator que afetará desde jornada do cliente dentro do website, até a taxa de conversão global de seus formulários ou e-commerce. Mas quais os tipos de tráfego e o que é intenção de palavra-chave?

Basicamente, a intenção de palavra-chave definirá qual o tipo de tráfego você receberá de acordo com o termo pesquisado:

 

Informacional – pesquisa realizada para responder uma pergunta ou aprender algo;

Navegacional – pesquisa realizada para encontrar um atalho para um site, blog ou conteúdo; 

Transacional – pesquisa com o intuito de comprar algo.

 

Primeiro, é necessário entender que o usuário pode utilizar mais de uma intenção de pesquisa no mesmo termo. Podemos usar como exemplo: “melhores celulares 2019”. Nesta palavra-chave, a intenção parece ser apenas informacional. Contudo, por conter “melhores” na composição, o usuário já demonstra intenção de compra.

É comum que grandes empresas tenham como meta rankear palavras genéricas como “celular” nas primeiras posições – e claro, se for feito, trará um número expressivo de tráfego ao site. Porém, cerca de 90% do tráfego que chegará ao seu site será informacional e os custos para atingir tal resultado serão altíssimos. Agora, se trabalharmos a palavra “melhores celulares 2019”, o custo será muito menor e embora a palavra tenha um volume de pesquisas proporcionalmente menor, o retorno será infinitamente maior quando analisarmos o percentual de conversão – ou seja, o “custo-benefício” será bastante superior.

Google Planejador de Palavras-Chave

Por tabela, ao identificarmos um termo transacional e otimizarmos para tal termo, traremos outros similares para as primeiras posições, aumentando ainda mais nossa gama de palavras-chave de conversão. Isso ocorre pelo fator autoridade que já falamos acima e que é um dos pilares pelo qual o algoritmo do Google categoriza e posiciona os websites.

Google Planejador de Palavras-Chave

Com isso, chegamos à conclusão que um dos pontos principais numa estratégia de SEO escalável é a pesquisa de palavras-chave. As perguntas que uma estratégia inteligente de palavras-chave deve responder são:

Quem é meu usuário?

O que ele está procurando?

Quais suas dores e problemas?

Em qual estágio do processo de pesquisa/compra ele está?

Ele sabe o que quer ou precisa de ajuda?

 

Uma boa pesquisa de palavras-chave trará uma economia de milhares ou até milhões de reais em SEO, e mais importante, trará retorno financeiro proporcional em poucos meses.

 

Indexabilidade e Performance

 

Seja por limitações tecnológicas ou por falta de planejamento, o maior problema na hora de escalar o SEO de um site de grande porte está na estrutura. Provavelmente, o site não foi pensado desde o início para ser expandido, e, portanto, há vários “gaps” no que diz respeito a criação de novas páginas ou mesmo da otimização das que já existem. É necessário levantar a preocupação com otimização para todas as áreas da empresa – mas principalmente, as áreas de conteúdo, design e programação – pois elas são responsáveis pelo desenvolvimento, alimentação e atualização do site.

Falando especificamente de grandes empresas, sabemos que não é possível evitar todos os problemas estruturais e de conteúdo em todas as páginas do site. Contudo, é possível fazer um plano de ação para atuar nas páginas mais importantes, como a home e páginas que estão a um ou dois cliques da home, em outras palavras, atuar nas páginas que possuem links na homepage que são as primeiras que o usuário e os robôs acessam.

Outro ponto que é tão importante quanto a indexabilidade, é a performance. Não basta apenas indexar a página:  é necessário que o usuário consiga acessá-la rapidamente poucos segundos após o clique. No Brasil, mesmo após os acessos via celular ultrapassarem os acessos oriundos de computadores em 2017, estima-se que cerca de 52% das grandes empresas não estão preparadas para dar uma boa experiência aos seus usuários. Quantos websites você já acessou via celular que demoraram uma eternidade para carregar? Muitos, certo? E o comportamento padrão do usuário é sempre desistir do acesso e ir para o próximo site do índice do Google: se não cuidarmos da performance, perderemos o cliente em potencial.

Proporção de acessos sites no Brasil

De maneira geral, designers e programadores não estão preparados para levar o SEO em consideração ao desenvolver uma página, landing page ou material rico. Por isso, é importante ter no time de tecnologia um profissional de SEO que olhe para isso constantemente. Lembre-se que SEO é um trabalho diário, não esporádico.

 

Acompanhamento e Relatórios

 

Como falamos anteriormente, o SEO com escalabilidade tem algumas peculiaridades daquele que é feito para pequenas e médias empresas. Isso também se reflete no acompanhamento das campanhas, visto o tamanho do índice de páginas que deverão ser acompanhadas individualmente.

As páginas de grande importância, que mais geram tráfego, leads e conversões, precisam ser revisadas semanalmente. Estas, por sua vez, podem ser dezenas, centenas ou milhares de páginas. O Google Analytics integrado com o Data Studio é um grande aliado na confecção e automação de relatórios, além de ajudar a elencar as páginas que são mais importantes do ponto de vista de acessos e conversões.

Relatórios Automatizados Google Data Studio

 

Ferramentas de SEO para sites de grande porte

 

SEO PowerSuite

 

O SEO PowerSuite é, em nossa opinião, a melhor ferramenta de SEO para grandes empresas no mercado. Utilizamos a ferramenta na Tekoa para otimizar sites de grandes clientes como Estácio de Sá e Claro. A principal vantagem da ferramenta é que ela analisa e dá diagnósticos de páginas em tempo real a uma velocidade surreal – ao contrário de outros softwares de SEO que apenas oferecem os dados históricos do site. Além disso, o Powersuite possui quatro módulos em um único software, são eles:

 

Link Assistant: ferramenta para encontrar e gerenciar oportunidades de menções (backlinks) em outros sites. Possui uma opção interna de integração de e-mails e templates prontos para enviar a outros sites e firmar parcerias.

 

Rank Tracker: módulo específico para gestão e acompanhamento dos movimentos das palavras-chave de um site no Google. Possui filtros de localidade por País, Estado e Cidade (pois as pesquisas são dinâmicas conforme a localidade em que são realizadas). É possível utilizar o Rank Tracker para pesquisa e descoberta de novas palavras-chave, também.

 

SEO Spyglass: ferramenta para “espiar” o site da concorrência. É extremamente poderosa para encontrar sites que estão mencionando seus concorrentes e que possuem relevância para sua empresa – ou seja, um novo backlink em potencial. A ferramenta faz um raio-x do site do concorrente e compara com o seu para identificar possíveis falhas de otimização.

 

Website Auditor: literalmente uma obra de arte, o módulo faz análise completa de SEO (estrutura e conteúdo) de milhares de páginas em questão de minutos. Identifica todos os problemas de otimização e dá orientações para implementação das soluções. Além disso, o software tem integração com o Google Analytics e Search Console, o que facilita ainda mais na hora de fazer as análises.

SEO Powersuite - Website Auditor

Valor: US$ 699 (~R$ 2850 – pagamento único pela licença).

 

SemRush

 

Excelente ferramenta para análise de backlinks e pesquisa de concorrentes. Possui um índice enorme com dados históricos de milhões de websites. Para empresas com baixos orçamentos de SEO, o SemRush pode ser o ponto de partida. A aplicação oferece diversos tipos de análise de palavras-chave, lacunas, ferramenta de geração de leads e análise de concorrência e SEO do site.

Semrush SEO

Valor: A partir de US$ 99/mês (~R$ 400)

 

É válido lembrar que as ferramentas dependem muito do profissional que as utilizam. O profissional da área de SEO é indispensável para o funcionamento correto da estrutura e qualidade, e as ferramentas não o substituem. Em sites de grande porte que visam a escalabilidade e aumento exponencial de receita e lucro, é indispensável montar uma estratégia de fim a fim e colocar o SEO como uma das principais prioridades, afinal, o Google recebe 63.000 pesquisas a cada segundo e a previsão é que esse número dobre até 2021! Seu site está preparado para isso?

A Tekoa trabalha com SEO com escalabilidade e performance, sempre com foco em resultados. 

Cadastre seu e-mail para receber conteúdos